quarta-feira, 7 de junho de 2017

Tese de doutorado afirma que proibição da Auto-hemoterapia pelo CFM foi uma decisão política e não científica

Tese de doutorado afirma que proibição da AHT
pelo CFM foi uma decisão política e não científica

A decisão do Conselho Federal de Medicina – CFM de interditar o uso da auto-hemoterapia aos médicos brasileiros foi uma ação política, e não médico-científica. Esta é a conclusão a que chegou o professor TEÓGENES LUIZ SILVA DA COSTA, na tese de doutorado defendida agora em 2017, na UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ com o título: “DISCURSOS SOBRE A INTERDIÇÃO À AUTO-HEMOTERAPIA: genealogia de um fato médico-científico“. Trata-se de uma defesa apresentada no PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA.
Na tese, apresentada ao Programa de PósGraduação em Sociologia da Universidade Federal do Ceará, como pré-requisito parcial para a obtenção do grau de Doutor, sob orientação do Professor Dr. Antonio George Lopes Paulino, o cientista defende que “seriam necessárias pesquisas que atestassem sua não-aplicabilidade”, para que o CFM adotasse aquela medida, que sempre foi vista como arbitrária e ilegal.
Eis o que diz o professor Teógenes, na conclusão as sua tese: “Os médicos-cientistas (caracterizados no conselheiro-relator do Parecer do Conselho Federal de Medicina), ao analisarem a (Auto-hemoterapia) AHT e, consequentemente interditarem seu uso aos profissionais de saúde sem realizarem pesquisas embasadas em metodologia RCCT‘s produzem uma ação política, e não médico-científica, tendo em vista que seriam necessárias pesquisas que atestassem sua não-aplicabilidade.”.

A tese de doutorado “DISCURSOS SOBRE A INTERDIÇÃO À AUTO-HEMOTERAPIA: genealogia de um fato médico-científico” pode ser lida na íntegra neste endereço: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22660



FONTE: Auto-hemoterapia - Meu sangue me cura
https://www.facebook.com/groups/autohemoterapiatrataecura/

Nenhum comentário:

Postar um comentário