quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

AUTO-HEMOTERAPIA NA SUÍÇA, Nyon

CLÍNICA MÉDICA NA SUÍÇA OFERECE TRATAMENTO COM AUTO-HEMOTERAPIA

Swiss Medical Detox é uma clínica localizada em Nyon, na Suíça

Dr Chervet et Pfr Sandhaus

Via Google

Auto-hemoterapia

Autohemoterapia é um método de simulação. Ele usa uma técnica que envolve a retirada do sangue do corpo e a reinjeção do mesmo sangue de volta ao músculo, o que estimulará a produção de macrófagos. Essas células desempenham um papel crucial na depuração de bactérias, vírus e células cancerígenas. 
Auto-hemoterapia é usada para estimular o sistema imunológico no caso de alergias, neurodermite e para prevenir infecções.

SOBRE A CLÍNICA SWISS MEDICAL DETOX


Os proprietários são detentores de currículos (Curriculum Vitae) bastante expressivos.
Os proprietários são detentores de currículos (Curriculum Vitae) bastante expressivos.

DR. DANIEL CHERVET
http://www.swissmedicaldetox.ch/en/clinic/doctor-daniel-chervet/

PR. SAMI SANDHAUS
http://www.swissmedicaldetox.ch/en/clinic/professor-sami-sandhaus/

DR. HAMID ABDELAZIZ
http://www.swissmedicaldetox.ch/en/clinic/dr-hamid-abdelaziz/

DR. KRISZTINA KORCSOG
http://www.swissmedicaldetox.ch/en/clinic/570-2/




TREATMENTS


Autohemotherapy

Autohemotherapy is a simulation method. It uses a technique that involves the withdrawal of blood from the body and the reinjection of the same blood back into a muscle which will stimulate the production of macrophages. These cells play a crucial role in the clearance of bacteria, viruses and cancer cells.
Authohemotherapy is used to stimulate the immune system in the case of allergies, neurodermitis and to prevent infections.

THE CLINIC

DR. DANIEL CHERVETPR. SAMI SANDHAUSDR. HAMID ABDELAZIZDR. KRISZTINA KORCSOG

THE CLINIC


Swiss Medical Detox is a facility made up by two fundamental units:
  • A medical clinic
  • A dental clinic
Both of these entities are based on the medicine of the three pillars of the DOC system:
  • D for detoxify
  • O for dietary and immune system optimization that often go hand-in-hand
  • C for circulation for an improved vascular tree
From there, nature understands and takes care of the rest.
The medical clinic is directed by the Doctor Daniel Chervet, FMH specialist and general practitioner, with diplomas in biotherapy and chelation therapy (IBCMT Diploma).
The dental clinic is directed by the Doctor Hamid Abdelaziz, general practitioner. The Professor Sami Sandhaus is the adviser of our dental clinic. He was honored four times as doctor Honoris Causa for his work and was awarded the UNESCO prize for Promotion and Prestige.
The affiliated institutions
  • IBCMT (International Board for Clinical Metal Toxicology),
  • Micro-trace laboratory: Laboratory responsible for the measure of heavy metal
  • Odontological forum
detoxmedicalswiss2016

PHOTOS











quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

AUTO-HEMOTERAPIA NO CONTROLE DE SARCÓIDE EQUINO, Pubvet 2017

APÓS RECIDIVA COM O TRATAMENTO CONVENCIONAL, A AUTO-HEMOTERAPIA FOI UM DOS RECURSOS UTILIZADOS NO CONTROLE DE SARCÓIDE EQUINO.


Relato de caso: Sarcóide recidivante em glande de um equino.
v. 12 No. 2 p. In Press (2018)




Conclusões


A partir do presente relato, foi possível observar que o tratamento para o sarcóide equino localizado na glande baseado somente na exérese da massa tumoral não se mostrou satisfatório, com a lesão recidivando. Tal lesão, só foi controlada, em um segundo atendimento veterinário, ao associar à técnica de penectomia parcial com uma terapia imunomoduladora a base de aciclovir a 5% e auto-hemoterapia.

PDF do relato de caso


Site Pubvet

Sarcóide recidivante em glande de um equino: Relato de caso


Daniel Bessert de Abreu, Marta Eloy Nunes da Cunha, Elson Nery da Silva, Roberto Viana Menezes, Margareth Moura Ferreira, Anderson Luiz de Araújo, Maria Consuêlo Caribé Ayres

Resumo
Sarcóides são tumores de pele do tipo fibroblásticos não metastatizantes, considerados os mais comuns em equinos. Sua etiopatogenia está relacionada à infecção pelo papilomavírus bovino do tipo 1 e tipo 2. A transmissão e a disseminação para outras partes do corpo do mesmo animal estão associadas a mordidas, fricção, fômites e insetos. Apresentam-se agressivos no local afetado devido à capacidade infiltrativa e geralmente refratários às diferentes formas de terapias. Os sarcóides são classificados em seis formas de acordo com as suas apresentações clínicas, sendo estas: oculto, verrucoso, nodular, fibroblástico, misto e maligno. O objetivo do presente trabalho foi relatar o caso clínico de sarcóide recidivante localizado na glande de um equino atendido na Clínica de Equídeos do Centro de Desenvolvimento da Pecuária da Universidade Federal da Bahia, situado no município de Santo Amaro – BA. No presente caso clínico, um equino apresentou uma massa tumoral na região da glande, onde foi realizada a éxerese da massa e através de exame histopatológico observou-se características compatíveis com sarcóide. Após aproximadamente quatro meses da intervenção cirúrgica, o sarcóide apresentou recidiva sendo instituído tratamento com associação entre penectomia parcial, pomada a base de aciclovir a 5% e auto-hemoterapia

Palavras-chave

cavalo , tumor , penectomia , aciclovir

Texto completo:

PDF


http://geocities.ws/autohemoterapiabr/sarcoacuteide-recidivante-em-glande-de.pdf




CITAÇÃO NO GOOGLE ACADÊMICO


Sarcóide recidivante em glande de um equino: Relato de caso

DB de Abreu, MEN da Cunha, EN da Silva… - PUBVET, 2017 - pubvet.com.br
… Após aproximadamente quatro meses da intervenção cirúrgica, o sarcóide apresentou recidiva
sendo instituído tratamento com associação entre penectomia parcial, pomada a base de aciclovir
a 5% e auto-hemoterapia Palavras chave: cavalo, tumor, penectomia, aciclovir …

sábado, 6 de janeiro de 2018

AUTO-HEMOTERAPIA AJUDA CRIANÇA DE 4 ANOS PORTADORA DE ESCLERODERMIA, paciente do Dr. Luiz Moura

dr Luís moura prescreveu pra minha filha em 2014 com 4 anos de idade. ela tem esclerodermia uma doença auto imune rara e só com a auto hemoterapia que está cada vez melhor. 



Postagem no Grupo: Auto-hemoterapia - Meu sangue me cura




dr Luís moura prescreveu pra minha filha em 2014 com 4 anos de idade. ela tem esclerodermia uma doença auto imune rara e só com a auto hemoterapia que está cada vez melhor. a doença não tem cura! fazia tratamento no fundão com solumedrol que só piorava. agradeço muito ao dr Luís pelo esclarecimento e indicação da auto hemoterapia, além da minga filha, eu também faço e não tenho mais crises de renite alérgica, minha mãe também melhorou muito com as dores na coluna. resumindo qualquer idade pode fazer sem restrições!!!! fazemos há 3 anos toda semana o técnico de Eduardo CamposCampos já entrou pra família!










AUTORIZAÇÃO

Tatiana autorizou via messenger a publicação do testemunho no blog

boa noite

pode sim

Oi obrigado por autorizar. Vai ajudar muito a reforçar as provas de eficacia da AHT e tambem a outras pessoas. Deus abençoe.


com certeza






USO DA AUTO-HEMOTERAPIA ESTÁ CRESCENDO

Por quê não procuram saber os motivos que levam a auto-hemoterapia a ser “uma prática de frequência crescente”?



Walter Medeiros compartilhou um link.

USO DA AUTO-HEMOTERAPIA ESTÁ CRESCENDO


--- Por quê não procuram saber os motivos que levam a auto-hemoterapia a ser “uma prática de frequência crescente”?
A Revista da Associação Médica Brasileira, em seu volume 54 - Nº 2, de Março e Abril de 2008 publicou artigo na seção PONTO DE VISTA com o título “AUTO-HEMOTERAPIA, INTERVENÇÃO DO ESTADO E BIOÉTICA”, assinado por Denise Ferreira Leite; Patrícia Fernanda Toledo Barbosa; e Volnei Garrafa.
O conteúdo do referido artigo, embora mostre que “A auto-hemoterapia é uma prática de uso clínico crescente”, merece alguns reparos, em vista do foco que procuram dar, uma vez que trata a questão com uma espécie de dois pesos e duas medidas.
A formulação estranha está feita desde o resumo, onde reconhece que o uso da auto-hemoterapia cresce no Brasil, mas afirma que tal prática tem “potencial risco à saúde dos indivíduos, uma vez que se trata de procedimento terapêutico sem comprovação científica”.
Ou seja, para criticar a auto-hemoterapia, alegam que se trata de procedimento sem comprovação e quer que isto seja suficiente até para proibi-la. Mas por outro lado dizem - sem qualquer base científica - que teria “potencial risco à saúde dos indivíduos”.
Aqui eles não dizem qual é este potencial nem provam nada sobre os aludidos riscos. Até porque nunca se viu nenhuma comprovação de problema decorrente do uso da auto-hemoterapia.
Em seguida, os articulistas partem para discursar sobre o trabalho da ANVISA, tratando do “poder legal de polícia administrativa que a legislação lhe confere”. Já tratamos desse assunto em outra ocasião, mostrando que a ANVISA age de forma completamente autoritária e gera uma confusão a respeito do uso da auto-hemoterapia, pois não há nenhuma lei que trata da proibição do seu uso.
Ao contrário, existem pareceres e resoluções do Conselho Federal de Medicina que deixam margem para o seu uso, apesar do parecer tendencioso e incompleto que foi emitido para dizer que o uso da auto-hemoterapia não seria recomendado.
O estudo citado analisa e defende a ação interventiva da Vigilância Sanitária na prática clínica da auto-hemoterapia no país, tendo como base de sustentação argumentativa o que definem como "Quatro Pês" desenvolvidos pela chamada "Bioética de Intervenção" - prevenção, proteção, precaução e prudência.
E discorre sobre a defesa e a proteção à saúde sob o ponto de vista legal, mas esquece o ponto mais importante, que é o direito à saúde, negado quando criam a confusão que criaram, proibindo uma prática sem dados científicos nem base legal.
Sob a alegação de proteção do interesse público, trata do que consideram dever de agir do poder público, sem, no entanto, apresentar fatos que recomendariam essa obrigação, ou seja, alguma ameaça à saúde da população ou dos indivíduos, que nunca foi sequer aventada, quanto mais comprovada.
Desta forma, o poder público extrapola e age de forma autoritária, pois vai cerceando o direito da população à busca de meios para a sua saúde, na medida em que muitos médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde se sentem ameaçados e temem a ação aterrorizante dos autoritários, caso façam o uso da auto-hemoterapia.
Por quê aqueles estudiosos não procuram saber os motivos que levam a auto-hemoterapia a ser “uma prática de freqüência crescente”, como dizem? Ao invés de estudarem o assunto, eles imaginam e põem no papel suas idéias sem comprovação, alegando “potencial risco à saúde dos indivíduos”.
E vão além, descrevendo que a técnica teria execução ”muitas vezes por pessoal sem capacitação e sob condições inadequadas de Biossegurança”. De onde tiraram essa conclusão?
A conclusão do artigo traz pelo menos uma recomendação que – levada em conta - pode ajudar no desenvolvimento científico: que “O sistema de saúde e a academia estimulem a reflexão e a pesquisa sobre métodos pretensamente terapêuticos, no sentido de se recomendar com segurança o seu uso ou proscrevê-lo, minimizando especulações a respeito e, com isto, conscientizando mais assertivamente a população sobre o seu uso.”
Mais informações sobre o assunto, no site http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia.htm .

-

Auto-hemoterapia - Meu sangue me cura